Cronologia

Dom Bosco
e a Sociedade Salesiana

Em Portugal

1815 (16 de agosto) Nascimento de Dom Bosco: Castelnuovo d'Asti (hoje Castelnuovo Don Bosco).    
1817  Morte do pai.    
1824  Primeiras letras.    
1825  Sonho profético dos 9 anos sobre a futura missão juvenil.
   
1826  Primeira comunhão. 
   
1826-28  Moço de lavoura.
   
1829  Encontro com o Pe. Calosso, com quem prossegue os estudos.
   
1830-31 
Frequenta a escola primária de Castelnuovo d'Asti.    
1831-35  Liceu de Chieri (Dom Bosco estuda Gramática, Humanidades, Retórica).
   
1835-41  Seminário de Chieri (Estuda Filosofia e Teologia). 
   
1837  Nascimento de Maria Mazzarello, co-fundadora das FMA.
   
1841  (5 de junho) Ordenação sacerdotal em Turim.
(8 de dezembro) Encontro com o jovem Bartolomeu Garelli, servente de pedreiro: início do oratório festivo.

   
1841-44 Colégio Eclesiástico de Turim: triénio pastoral sob a orientação de S. José Cafasso.
   
1842 (2 de abril) Nascimento de Domingos Sávio.    
1844 Resolve continuar a sua vida apostólica em Turim. Capelão de um orfanato feminino, dirigido pela marquesa Barolo, durante um ano (oratório festivo nos anexos).
1844  A família portuguesa Rademaker, fixada em Turim desde 1829, entra em contacto com Dom Bosco. 
1845-46 Oratório ambulante. Início das aulas noturnas.
   
1846  Fixação do oratório em Valdocco (casa Pinardi), com o nome de Oratório de S. Francisco de Sales. Margarida associa-se à missão do filho, passando a viver com ele em Turim.
   
1847  Início do internato no Oratório de Valdocco (Oratório com maiúscula). Segundo oratório em Turim.
   
1848  Periódico "O Amigo da Juventude" (de breve duração). Período de contestação a Dom Bosco.
   
1849  Terceiro oratório em Turim.    
1850 "Sociedade de Socorros Mútuos", entre os jovens operários do Oratório.
   
1851  Primeiros contactos de trabalho a favor dos jovens operários do Oratório.    
1852 Inauguração da igreja de S. Francisco de Sales no Oratório.    
1852-54 Plano de regulamento para o Oratório.    
1853 Embrião das escolas profissionais: oficinas de sapataria e alfaiataria. Primeira banda de música. "Leituras católicas" (coleção de leituras para o povo): 432 fascículos até 1888, sendo uns 70 da autoria de Dom Bosco.
   
1854  Embrião da Sociedade Salesiana: Dom Bosco dá o nome de “Salesianos” a um grupo de jovens colaboradores, dispostos a ficar com ele.
   
1855  Primeiros votos privados de Miguel Rua. Associação religiosa que dá origem ao Instituto das Filhas de Maria Auxiliadora.
   
1856  Oficina de carpintaria. Morte de Margarida Occhiena, mãe de Dom Bosco e primeira cooperadora salesiana.
   
1857  Morte de Domingos Sávio. Primeira conferência (juvenil) de S. Vicente de Paulo no Oratório.
   
1858  Primeira viagem a Roma: Primeiro esboço das Constituições apresentado ao Papa.
   
1859  (18 de dezembro) Nascimento da Sociedade de S. Francisco de Sales: caráter privado (dois presbíteros e 15 escolásticos).
   
1860  Primeiro leigo admitido na Congregação: Giuseppe Rossi. Morte de S. José Cafasso, mestre e diretor espiritual de Dom Bosco. Miguel Rua ordenado presbítero. Seminário de Giaveno (1860-62).
   
1861  Oficina de tipografia.
   
1862  Oficina de serralharia. Profissão dos 22 primeiros salesianos.
   
1863  Primeira casa fora de Turim: Colégio de Mirabello Monferrato (diretor, Miguel Rua: lembranças confidenciais). Primeira pedra da Basílica de Maria Auxiliadora em Turim.
   
1864  Reconhecimento, pela Santa Sé, da Sociedade de S. Francisco de Sales ("decretam laudis").
   
1865  Primeiras profissões perpétuas. "Biblioteca dos escritores latinos".
   
1868  Aprovação diocesana da Sociedade de S. Francisco de Sales. Consagração da Basílica de Maria Auxiliadora.
1868  Eugénia Teles da Gama, dama de honor da rainha D. Maria Pia, encontra-se com Dom Bosco em Turim (segundo encontro: 1883).
1869 Aprovação definitiva, pela Santa Sé, da Sociedade de S. Francisco de Sales. Associação Devotos de Maria Auxiliadora.
   
1870  Primeira casa fora do Piemonte: Colégio de Alassio. Associação Antigos Alunos.
   
1871  Escola de Artes e Ofícios de Marassi (Génova) (transferida para Sampierdarena em 1872).
   
1872  Fundação do Instituto das Filhas de Maria Auxiliadora: Maria Mazzarello e Dom Bosco.
   
1874  Aprovação definitiva, pela Santa Sé, das Constituições da Sociedade de S. Francisco de Sales (3 de abril).
   
1875  Expansão dos Salesianos fora da Itália: Argentina, Primeira expedição missionária  (11 de novembro); França-Nice (21 de novembro.
   
1876  Associação Cooperadores Salesianos, aprovada pela Santa Sé. 
Segunda expedição missionária: Uruguai.
   
1877  Terceira expedição missionária (Argentina e Uruguai). Primeiro Capítulo Geral dos Salesianos. FMA: Primeira casa fora da Itália (França-Nice); Primeira expedição missionária (Argentina). Fundação do "Bollettino Salesiano" (6 de fevereiro). Opúsculo sobre o "sistema preventivo".
1877  Dom Bosco escreve ao patriarca de Lisboa, Dom Inácio Cardoso, a pedir-lhe alojamento para um grupo de missionários salesianos, de passagem por Lisboa rumo à Argentina.
    1878(?) O grande jornalista católico, Manuel Frutuoso da Fonseca, entrevista Dom Bosco em Turim, segundo parece em 1878.
1879  Patagónia: primeiros contactos com os índios.
   
1881 Morte de Maria Mazzarello.
1881
O Pe. Giovanni Cagliero visita Portugal e encontra-se com o Pe. Sebastião Leite de Vasconcelos no Porto.
    1882  O Pe. Vasconcelos, mais tarde bispo de Beja, vai a Turim apresentar a Dom Bosco o projecto de uma escola-oficina a ser dirigida pelos salesianos.
1883  Viagem de Dom Bosco a Paris. 
1883  Aconselhado por Dom Bosco, que promete enviar mais tarde os seus filhos, o Pe. Vasconcelos funda a Oficina de S. José do Porto. 
1885  "Leituras Dramáticas".
1885  O Pe. Teotónio Vieira de Castro, mais tarde bispo de Meliapor, encontra-se com Dom Bosco no colégio salesiano de Matti. O Pe. João Marques Simões, atraído pela figura de Dom Bosco, parte para a Itália e entra no noviciado salesiano, professando em 1886.
1886  Estruturação das escolas profissionais. Viagem a Espanha (Barcelona).
1886  Os dois padres jesuítas Joaquim Campo Santo e Luís Gonzaga Cabral têm um encontro com Dom Bosco sobre problemas de educação. 
1887  Consagração da Basílica do S. Coração de Jesus em Roma. Trento (então território austríaco), 
1887  O Pe. António Joaquim Pereira, estudante na Gregoriana, encontra-se com Dom Bosco em Roma e recebe dele a bênção.
1888  (31 de janeiro) Morte de Dom Bosco.
Total de efetivos na Congregação, incluindo noviços: 773 (irmãos leigos: 284). FMA: 393.
Primeiro Sucessor: Pe. Miguel Rua sucede a Dom Bosco como Reitor-Mor da Congregação.
   
1890-97 Processo ordinário de canonização: Cúria de Turim.
   
  1894 (-1911) Chegada dos Salesianos a Portugal. Primeira presença salesiana em Portugal: Assumem a direção do Colégio dos Órfãos de São Caetano, na cidade de Braga, fundado em 1791.
1895  Primeiro Congresso Internacional Cooperadores Salesianos: Bolonha.
 
    1896  Os Salesianos assumem a direção das Oficinas de S. José de Lisboa. 
    1897  Casa de formação em Pinheiro de Cima, às Laranjeiras (Lisboa).
1898-1939  Publicação de Memórias Biográficas de Dom Bosco em 19 vols. (MB) - G.B.LEMOYNE (I-IX); A.AMADEI (X); E.CERIA (XI-XIX).
   
     1899  Constituição da Província Portuguesa da Sociedade Salesiana (ereção canónica: 1902). Primeira visita a Portugal do Superior Geral, Pe. Miguel Rua.
1900  Total de efetivos na Congregação: 3526. Sacerdotes: 25,32%; leigos: 30,09%.
   
1902  Terceiro Congresso Internacional Cooperadores Salesianos.
1902  Início da publicação do Boletim Salesiano em língua portuguesa.
1903 (-1910) Chegada aos Açores, Salesianos assumem a direção do Orfanato Beato João Baptista Machado, fundado em 1899.
1903  Angra do Heroísmo (Açores): Orfanato João Baptista Machado.
    1904  Viana do Castelo: Oficina de S. José.
1906  Macau, Índia (Tanjor). 1906  Tanjor (Índia): Orfanato de S. Francisco Xavier, para nativos. Macau: Orfanato da Imaculada Conceição, para chineses. Segunda visita do superior geral, Pe. Miguel Rua.
1907  Dom Bosco declarado Venerável. Moçambique (primeira fase).
1907  Ilha de Moçambique: Escola de Artes e Ofícios, para nativos.
1908  Confederação Mundial dos Antigos Alunos de Dom Bosco (Filipe Rinaldi). "Società Editrice Internazionale" (SEI).
1908  Primeiro Congresso Pedagógico de Lisboa: confere às Oficinas de S. José o Diploma de Benemerência.
    1909  Porto: Oficina de S. José entregue aos Salesianos. Meliapor (Índia): Orfanato de S. Tomé Apóstolo, para eurasiáticos.
1910  (6 de abril). Morte do Pe. Miguel Rua.
Total de efetivos na Congregação : 4372. Sacerdotes: 38,51%; leigos: 26,68%. Casas: 345. Províncias: 34. Países: 33.
Segundo Sucessor de Dom Bosco: Pe. Paolo Albera.
1910  Suspensão da obra salesiana em Portugal e colónias (implantação da República).
1911  Aprovação pontifícia do Instituto das FMA. Primeiro Congresso Internacional Antigos Alunos de Dom Bosco: Turim. 

    1912 Reabertura da casa de Macau. Reabertura das Oficinas de S. José de Lisboa (encerramento forçado após alguns meses).
1915  Primeiro cardeal salesiano: Giovanni Cagliero. Quarto Congresso Internacional Cooperadores Salesianos: São Paulo.
 
1917  Associação laical que dá origem ao instituto secular "Voluntárias de Dom Bosco" (Fundador Pe. Filipe Rinaldi, Terceiro Sucessor de Dom Bosco). 
   
1920  Total de efetivos na Congregação: 4916. Sacerdotes: 46,39%; leigos: 26,44%.
1920  Restauração da obra salesiana em Portugal (Oficinas de S. José de Lisboa).
 1921 Morte do Pe. Paolo Albera, Segundo Sucessor de Dom Bosco.
   
 1922 Terceiro Sucessor de Dom Bosco: Pe. Filipe Rinaldi. 1922  Reabertura da Oficina de S. José do Porto (encerramento: 1951).
    1923  É constituída a "visitadoria" salesiana de Portugal.
    1924  Poiares da Régua: Seminário Sagrado Coração de Jesus (aspirantado).
1926  Ereção canónica da província chinesa, com sede em Macau.
1926  Évora: Oratório de S. José. O Concílio Plenário português recomenda os oratórios festivos (decr. 129).
 
1927(-1929) Timor, Direção da Escola de Artes e Ofícios de Díli (Primeira fase).
1929  (2 de junho) Beatificação de Dom Bosco. Trasladação dos restos mortais de Valsalice para a Basílica de Maria Auxiliadora (Turim). 
   
1930  Total de efetivos na Congregação: 8493. Sacerdotes: 46,39%; leigos: 24,70%.
   
 1931 Morte do Pe. Filipe Rinaldi, Terceiro Sucessor de Dom Bosco.    
 1932 Pe. Pietro Ricaldone, Quarto Sucessor de Dom Bosco, é escolhido para o governo da Congregação.  1932  Estoril: Asilo de Santo António (Escola primária. Início das aulas: Janeiro de 1933).
    1933  Estoril: casa de formação (noviciado e filosofia), anexa à escola. Paróquia de Poiares da Régua.
1934  (1 de abril) Canonização de Dom Bosco.
1934  Reconhecimento oficial da "visitadoria" portuguesa como corporação missionária.
1936  Festa litúrgica de S. João Bosco, estendida a toda a Igreja. 
   
1937  Cidade do Vaticano: Papa Pio XI entrega a Tipografia Vaticana aos Salesianos. 
   
1938  Beatificação de Maria Mazzarello, co-fundadora das FMA. 
1938  Reconhecimento canónico da Província Portuguesa (restaurada) da Sociedade Salesiana. Mogofores: Instituto S. João Bosco (noviciado). Semide: escola agrícola (1938-47).
1940  Pontifício Ateneu Salesiano (hoje Universidade Pontifícia Salesiana) e Instituto Superior de Pedagogia.
1940 (-2007) As Filhas de Maria Auxiliadora entram em Portugal: assumem a direção Casa Pia Feminina de Évora.
1941  Editorial "Livraria da Doutrina Cristã" (LDC). 
1941  Évora: Casa Pia Masculina (1941-50). Aspirantado em Mogofores.
1942  "Irmãs Missionárias de Maria Auxiliadora": Índia (mons. Estêvão Ferrando SDB).    
1943  Chegada dos Salesianos a Cabo Verde, com destino à Escola de Artes e Ofícios de S. Vicente, fixam-se provisoriamente em S. Nicolau até 1954.
    1944  Cinquentenário da obra salesiana em Portugal.
Vila do Conde: Escola Profissional de Santa Clara (reeducação).
1946  Dom Bosco é declarado patrono dos editores católicos. 1946  Timor (Segunda fase).
    1947  Porto: Casa Maria Auxiliadora (Edições Salesianas). Vendas Novas: oratório festivo.
    1949  Paróquia de Mogofores.
1950  Beatificação de Domingos Sávio. 1950
Funchal: Escola de Artes e Ofícios. Macau: Colégio Dom Bosco para macaenses.
1951  Canonização de Maria Mazzarello.
Morte do Reitor-Mor, Pe. Pietro Ricaldone, Quarto Sucessor de Dom Bosco.
1951  Porto: Colégio dos Órfãos. Viana do Castelo: Oratório Padre Miguel Rua (1951-71).
1952 Pe. Renato Ziggiotti torna-se o Quinto Sucessor de Dom Bosco. 1952  Moçambique (Namaacha): Instituto Mouzinho de Albuquerque (entregue aos Salesianos) e Instituto João de Deus (entregue às FMA). Setúbal: oratório festivo (1953-54).
    1953  Visita do superior geral, Pe. Renato Ziggiotti, Quinto Sucessor de Dom Bosco a Portugal. Manique de Baixo: Instituto Missionário Salesiano (transferido do Estoril).
1954  Canonização de Domingos Sávio.
1954 S. Vicente de Cabo Verde (os Salesianos deixam S. Nicolau um ano depois). Ereção canónica da província das FMA.
    1955  Porto: Escola da Imaculada Conceição. Moçambique: Missão de S. José de Lhanguene.
    1956  Vendas Novas: Colégio S. Domingos Sávio (1956-74).
1958  Dom Bosco é declarado patrono dos aprendizes de Itália.
   
1960  Os irmãos leigos atingem o número de 4.055 (21,01%).
1960  Arouca: Colégio Salesiano (aspirantado até 1975; noviciado: 1976-82). Izeda (Bragança): Escola Profissional de Santo António (reeducação) (1960-77). Inauguração da estátua de S. João Bosco no Santuário de Fátima (junto à escadaria).
    1963  Baixa da Banheira: oratório festivo (1963-64).
    1964  Paróquia de Nossa Senhora dos Prazeres (Lisboa).
1965  19.° Capítulo Geral: coincide com a última fase do Concílio Vaticano II.
Pe. Luigi Ricceri eleito Sexto Sucessor de Dom Bosco à frente da Congregação Salesiana.

Primeiro Congresso Europeu Antigos Alunos de Dom Bosco. 
   
    1966  Paróquia de Nossa Senhora Auxiliadora (Évora). Paróquia de S. Domingos Sávio (Vendas Novas).
    1967  Maputo (então Lourenço Marques): Colégio Dom Bosco.
    1969  Lisboa: Casa Dom Bosco.
1970  Total de efetivos na Congregação: 21.905 (máximo atingido). 
   
1970-71 20.° Capítulo Geral (Especial): Capítulo da renovação (novas Constituições 'ad experimentum').
   
1972  (29 de outubro) Beatificação de Miguel Rua, Primeiro Sucessor de Dom Bosco.
Casa Generalícia transferida de Turim para Roma. 
   
    1973  Visita do superior geral, Pe. Luís Ricceri, Sexto Sucessor de Dom Bosco.
1975  Primeiro Congresso Mundial Salesiano Coadjutor: Roma.
1975  Moçambique: Moatize (Primeira fase). Paróquia Nossa Senhora de Fátima (Funchal). Paróquia Nossa Senhora da Luz (S. Vicente de Cabo Verde).
 1977 Pe. Egídio Viganò é escolhido para Sétimo Sucessor de Dom Bosco.    
1978  "Voluntárias de Dom Bosco": reconhecidas como instituto secular de direito pontifício. Lançamento do "Projeto África".
   
    1981  Primeiras profissões das Voluntárias de Dom Bosco em Portugal. Timor: noviciado em Fatumaca.
    1982  Primeira visita do superior geral Pe. Egídio Viganò.
Vilarinho (Vila do Conde): noviciado. Em Lisboa a Parada dos Prazeres toma o nome de Praça S. João Bosco.
1983  Beatificação de Luís Versiglia e Calisto Caravário (mártires). 
1983  Mirandela: Paróquia e Centro Juvenil S. João Bosco. Paróquias de Santo António de Vendas Novas e Landeira. Moçambique: Moatize (Segunda fase), Catembe (noviciado).
1984  22.º CG: aprovação definitiva das Constituições renovadas (promulgação: 8 de dezembro).    
1986  Aprovação pontifícia do regulamento renovado dos cooperadores Salesianos.     
    1987  Moçambique (Maputo): Casa S. Domingos Sávio.
1988  Centenário da morte de Dom Bosco. Beatificação de Laura Vicuña. 
1988  Lisboa: monumento a S. João Bosco, na Praça com o mesmo nome.
1989  Dom Bosco é proclamado pelo Papa João Paulo II "Pai e Mestre da Juventude".
   
1990  Beatificação de Filipe Rinaldi, Terceiro sucessor de Dom Bosco.    
  1993  Moçambique (Moamba).
1994  Instituto secular Voluntários com Dom Bosco (VCDB). Irmã Madalena Catarina Morano é declarada Bem-aventurada (5 de novembro).Total de efetivos na Congregação: 17.820. 1994  (8 de novembro) Centenário da obra salesiana em Portugal.
Segunda visita do superior geral, Pe. Egídio Viganò (para o centenário).
      1995 (6-8 de setembro) Congresso de Pedagogia Juvenil integrado nas Comemorações do Centenário no Centro Cultural de Belém, Lisboa
    1995 (-1999)
Abertura da comunidade salesiana “Beato João Baptista Machado”, nos Açores (Terceira), assumindo a direção de um lar e de um centro juvenil.
1996  24.º Capítulo Geral (Roma) sobre o tema “Salesianos e Leigos: comunhão e partilha no espírito e na missão de Dom Bosco”.
Pe. Juan Vecchi é eleito Oitavo Sucessor de Dom Bosco.
1996 Ordem de Mérito pelos serviços prestados ao País pela Congregação Salesiana atribuída pelo Presidente da República (8 de março).
1999  O Papa João Paulo II declara bem-aventurados, em Varsóvia 108 Mártires, dentre os quais o sacerdote salesiano Josef Kowalski e cinco jovens do Oratório salesiano de Póznan (13 de junho). 1999 Em Macau, a propriedade e a direção do “Colégio D. Bosco” passa para a Província Salesiana da China (Hong-Kong).
2000  Para a festa de São João Bosco no ano 2000, o Reitor-Mor, com seu Conselho, presidiu no Colle Dom Bosco (na tarde de 30 de janeiro) à solene concelebração na qual, juntamente com a inauguração das obras de restauração do Templo de Dom Bosco, dá início às celebrações salesianas do Ano Jubilar, com uma Mensagem aos Jovens. No dia seguinte, 31 de janeiro, da Basílica de Maria Auxiliadora em Turim, transmite uma Mensagem à Família Salesiana.
(1 de outubro) Na Praça São Pedro (Roma) solene canonização dos dois proto-mártires salesianos, Luís Versíglia bispo e Calisto Caravário sacerdote, juntamente com um grupo de Mártires da China.
(11 de novembro) No âmbito da celebração do Grande Jubileu do ano 2000 e por ocasião do 125.º aniversário da primeira expedição missionária (1875) o Reitor-Mor, na Basílica de Maria Auxiliadora (Turim) promove uma expedição missionária, entregando o crucifixo e o envio a 113 missionários (86 SDB, quatro FMA, 23 Voluntários leigos). Transmite também mensagem missionária especial.
   
2001  (11 de março) Na Praça São Pedro em Roma o Papa João Paulo II inscreve entre os bem-aventurados 233 Mártires da Espanha, 32 dos quais pertencentes a nossa Família Salesiana, das Províncias de Barcelona e Valência (29 SDB, dos quais sete coadjutores, seis clérigos, 16 sacerdotes, duas FMA e um leigo colaborador).    
2002  (23 de janeiro) Morre o Pe. Juan Vecchi.
(24 fevereiro-20 abril) Capítulo Geral 25 (Roma) sobre o tema “A Comunidade Salesiana Hoje: vida fraterna, testemunho evangélico, presença animadora entre os jovens”.
Pe. Pascoal Chávez Villanueva foi eleito Nono Sucessor de Dom Bosco.
(14 abril) Na Praça São Pedro (Roma) João Paulo II proclama Bem-aventurados o Coadjutor Artémides Zatti, Pe. Luís Variara e Irmã Maria Romero Meneses, FMA.
   
    2003  Abertura da Casa Juvenil São João Bosco, em Contumil (Porto)
2004  (25 de abril) Praça de São Pedro em Roma: o Papa João Paulo II o proclamou Beatos Don Augusto Czartoryski, Irmã Eusébia Palomino e Alexandrina da Costa, Cooperadora Salesiana portuguesa.
(5 de setembro) Em Piana di Santorso, perto de Loreto, o Papa João Paulo II proclamou Beato Alberto Marvelli, ex-aluno do Oratório salesiano em Rimini.
2004  Encerramento da casa de Vilarinho (Vila do Conde);
Abertura da comunidade salesiana em Água de Pena (Madeira), que assume a direção do Lar da Paz.
2005  (19 de junho) Em Varsóvia, o Cardeal Józef Glemp, em nome do Papa Bento XVI proclamou Beato Don Bronisław Markiewicz, ex-salesiano, Fundador da Congregação de São Miguel Arcanjo.
2005 Saída da Escola Profissional de Santa Clara, em Vila do Conde
    2006  Com a fundação da Visitadoria de Moçambique, a PPSS cede a propriedade e a direção das oito obras salesianas aí existentes, ficando também a pertencer-lhe os cerca de 50 salesianos aí residentes.
2007  (28 de outubro) Em Roma, o Cardeal José Saraiva Martins, em nome do Papa Bento XVI proclamou Beatos o padre salesiano Enrique Saíz Aparicio e 62 companheiros mártires, de Espanha (Madrid e Sevilha).
(11 novembro) Em Chimpay, Argentina, o Cardeal Tarcísio Bertone, SDB, em nome do Papa Bento XVI, proclamou beato Zeferino Namancurá, jovem estudante dos Salesianos (filho do Cachico do Pampa), que morreu em Roma em 1905.
   
2008  Capítulo Geral 26 (Roma): Da mihi animas, cetera tolle. Partir de Dom Bosco para despertar o coração dos Salesianos. Identidade carismática e zelo apostólico.
É confirmado o Pe. Pascoal Chávez Villanueva, Nono Sucessor de Dom Bosco.
2008  Saída da paróquia em São Vicente (Cabo Verde).
2009 (25 de abril) Início da Peregrinação da Relíquia Insigne de Dom Bosco. Após a Eucaristia na Basílica de Nossa Senhora Auxiliadora, em Turim, a urna foi benzida pelo Reitor-Mor simbolicamente no pátio do Oratório de Valdocco.      
2009  (18 de dezembro) O 150.º aniversário da Fundação da Congregação Salesiana. Os Salesianos em todo o mundo renovam a profissão na fidelidade ao Fundador.    
2010  (29-31 de outubro) Aconteceu em Roma o Congresso Internacional para o 100.º aniversário da morte do Beato Miguel Rua.    
2011  (31 de janeiro) Carta do Reitor-Mor dos Salesianos para o início do período de preparação para o bicentenário do nascimento de Dom Bosco.    
    2012  (24 de agosto-18 de setembro) Peregrinação das Relíquias de São João Bosco a Portugal.
2014 Capítulo Geral 27 (Roma): Testemunhas da Radicalidade Evangélica.
É eleito o Pe. Ángel Fernández Artime, Décimo Sucessor de Dom Bosco.
  2014 Visita do Reitor-Mor Pe. Ángel Fernández Artime a Portugal (por ocasião da Peregrinação Nacional ao Santuário de Fátima, 16 a 19 de maio).
2015 (21 de junho) Papa Francisco une-se às comemorações do Bicentenário do Nascimento de S. João Bosco. Encontro com a Família Salesiana na Basílica de Maria Auxiliadora em Turim.
(16 de agosto): celebração dos 200 anos do Nascimento de S. João Bosco.
  2015 (22 de maio) Peregrinação das Escolas Salesianas a Fátima em celebração do Bicentenário do Nascimento do seu Fundador, S. João Bosco.
(3 e 4 de setembro) Congresso Pedagógico "E-ducar para além da Cloud" Futuro do Coração Educativo decorreu nos Salesianos do Estoril
      2016 (13 de março): Primeira Corrida Salesianos realiza-se em Lisboa a favor do Serviço Social SolSal - Solidariedade Salesiana.